A segunda etapa da vacinação contra a paralisia infantil (poliomielite) está sendo realizada neste sábado (14/08) em todo o Brasil. Os pontos de vacinação funcionam das 8h às 17h. Toda criança menor de 5 anos deve receber a segunda dose da vacina – a primeira foi distribuída no dia 12 de junho para 14 milhões de crianças. A meta agora é imunizar 95% da população nessa faixa etária, o que corresponde a 14,6 milhões de crianças, segundo o Ministério da Saúde. A mobilização envolverá 115 mil postos.

Em Ouro Branco, você pode levar seu filho ao Centro de Saúde, na Rua Presidente Médice, ou ainda no posto alternativo que está funcionando no Cartório do Registro Civil (Cartório de Marquinhos), na Praça Central, Centro. Segundo o coordenador da campanha em Ouro Branco, o enfermeiro Cícero Maciel, o objetivo é vacinar 1.310 crianças, sendo 222 menores de um ano e 1088 de 1 a 4 anos, meta esta determinada pelo Ministério da Saúde.

Não esqueça de levar o cartão de vacina da criança.

A poliomielite é uma doença infecto-contagiosa considerada grave. A maioria dos casos não resulta em morte, mas a criança infectada sofre sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia, principalmente nas pernas. O Brasil não registra casos de poliomielite desde 1989, e, de acordo com o Ministério da Saúde, o vírus foi eliminado do País, que recebeu certificação de erradicação da transmissão da poliomielite, emitida pela Organização Mundial de Saúde, em 1994.

A vacina é administrada via oral, em gotas, e ficará disponível durante todo o ano.

O calendário básico de saúde prevê que os bebês devem receber a vacina aos 2, as 4 e aos 6 meses. Com 1 ano e 3 meses, ganham o primeiro reforço. No entanto, o Ministério da Saúde orienta que todas as crianças com menos de 5 anos tomem as doses durante a campanha, mesmo que já tenham sido vacinadas anteriormente.

Segundo a pasta nacional da saúde, não há contra-indicações para a vacina, mas crianças com febre acima de 38ºC ou com quadro de infecção devem ser avaliadas por um médico antes de receber a dose. A imunização também não é recomendada para crianças com problemas de imunodepressão (como câncer, aids e outras doenças que afetem o sistema imunológico de defesas do organismo).

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, ainda são registrados casos de paralisia infantil em 26 países, com quadro de transmissão frequente em quatro deles: Afeganistão, Índia, Nigéria e Paquistão.